0

Foto: Prepara Salvador/Ufba

O cenário imposto pela pandemia da Covid-19 não impediu que os serviços de prevenção do vírus do HIV, a partir da PrEP (Profilaxia Pré-Exposição) — estratégia de saúde que tem sido usada e recomendada em diversos países, entre eles o Brasil — continuasse a ser ofertado em Salvador, por meio do Casarão da Diversidade.

Resultado de parceria entre a Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social do Estado (SJDHDS) e a Universidade Federal da Bahia (Ufba), com base em protocolos de diferentes países, o serviço em Salvador (PrEPara Salvador, como é chamado) adotou medidas adicionais como a telemedicina.

Atualmente, o projeto possui 25 profissionais que fazem o acompanhamento e avaliam o impacto do uso da PrEP em 270 jovens e adolescentes de 15 a 19 anos, que estão entre os setores da população mais vulneráveis ao HIV. Além de Salvador, o projeto está presente em São Paulo e Belo Horizonte.

Os serviços potencializaram as estratégias de atendimento online em virtude da ansiedade e das perguntas dos jovens sobre como continuar o uso da PrEP durante a quarentena. “Em Salvador, o programa passou a ofertar suporte de saúde mental, uma vez que o distanciamento social pode exacerbar sintomas de depressão e ansiedade, além de aumentar os riscos de violência e abusos domésticos sofridos pelos participantes. É o nosso compromisso com a vida, saúde física e mental de quem mais precisa”, afirma o secretário da SJDDHS, Carlos Martins.

“Quando a pandemia aconteceu, nós entendemos que jamais poderíamos fechar nossos serviços. Fizemos rapidamente um plano de contingência, no qual todo o recrutamento dos jovens passou ser virtual. Deixamos apenas poucos profissionais para o atendimento face a face. Isto porque para colocar alguém em PrEP, temos que ter total certeza que a pessoa não está vivendo com HIV”, esclareceu a pesquisadora do Instituto de Saúde Coletiva da Ufba e coordenadora do programa, Inês Dourado.

Ações

Uma vez na semana era ofertada no Casarão da Diversidade a testagem rápida, tudo feito seguindo os protocolos de segurança, com equipamentos específicos, uso de máscara, luvas, face shield, com higienização e distanciamento mínimo exigido. Por meio do WhatsApp e Instagram, o atendimento era agendado e checagem de sintomas realizada.

Entre as estratégias para chegar a novos participantes, o programa substituiu a mobilização em festas e eventos LGBTQIA+ por vídeos promocionais nas redes sociais, lives no Instagram e programas de rádio no Spotify. Além disso, as equipes do programa realizaram entregas a domicilio de camisinhas, lubrificantes, testes rápidos de HIV e medicamentos da PrEP.

Casarão da Diversidade

O Casarão da Diversidade é um equipamento da SJDHDS inaugurado em 2018. No local funcionam o Centro de Promoção e Defesa dos Direitos LGBT da Bahia, o PrePara Salvador e a Coordenação de Enfrentamento ao Trabalho Escravo e Tráfico de Pessoas. Localizado na Rua do Tijolo, nº 8, no Pelourinho, o espaço está aberto para receber denúncias, visitas e realizar o acolhimento da população.

Fonte: Ascom/SJDHDS

Luana Marinho

Link

Redação
Leia no Portal RBN como mais notícias do Brasil e do mundo sobre: ​​Entretenimento, Esportes, Vida, Jogos, Cultura e muito mais! https://portalrbn.com.br

WSL decide levar Maui Pro para Pipeline

Artigo anterior

América-MG vence Figueirense e se aproxima da liderança

Próximo artigo

VOCÊ PODE GOSTAR

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais em BA