0

Diversas áreas serão beneficiadas com a construção da Ponte Salvador-Itaparica, que será um vetor transversal de desenvolvimento na Bahia. Ambulâncias chegarão mais rapidamente aos hospitais, economizando até 280 quilômetros de estradas, empresários vão investir na ilha e no Baixo-Sul, gerando emprego e renda, e a segurança pública será reforçada. O governador Rui Costa assinou, nesta quinta-feira (12), o contrato com o consórcio chinês que irá realizar a obra, formado empresas China Communications Construction Company (CCCC Ltd), CCCC South America Regional Company (CCCCSA) e China Railway 20 Bureau Group Corporation (CR20).

O secretário do Planejamento, Walter Pinheiro, salientou que o projeto, mais do que uma ponte, é um sistema viário. “É importante para o desenvolvimento do Baixo Sul, para a questão da BR 116, para o Eixo Oeste, toda uma rota de carga, de turismo, para o desenvolvimento do Estado como um todo”. Pinheiro relacionou a Ponte Salvador Itaparica a outros grandes projetos do Estado. “Nós fizemos o planejamento das vias estruturantes, da nova rodoviária, de todo um processo de crescimento do desenvolvimento do Estado. Agora, a ponte é uma integração de diversos fatores culturais, turísticos, econômicos, e, principalmente, do ponto de vista de inclusão de toda uma faixa do Estado que esteve isolada durante muitos anos”.

Para o secretário do Turismo, Fausto Franco, a ponte não beneficia exclusivamente a sua pasta, mas a Bahia como um todo. “A ponte vai revolucionar a história da economia do estado. Será um divisor de águas literalmente, atravessando a Baía de Todos-os-Santos e encurtando a distância do Oeste, do Baixo-Sul e do Sul do Estado para a capital”. Segundo Franco, os empreendimentos turísticos, não só da Ilha de Itaparica, mas também do Baixo-Sul e do Sul do Estado, terão uma conectividade muito maior com a capital. “Diariamente eu tenho conversado com empresários do mundo inteiro, e agora, com a perspectiva real da ponte, eles já têm terrenos comprados, outros estão em busca de terrenos para investir. Isso vai gerar emprego, renda e é o que a gente precisa, já que temos esse potencial imenso”.

Franco destaca que a ponte vai atrair muita gente que vai se interessar em conhecer Salvador, a Ilha de Itaparica e outras regiões. “Essa é uma grande possibilidade, chegar em Salvador nesse grande cartão postal que será a ponte, vendo o Elevador Lacerda, a perspectiva da cidade alta e da cidade baixa, todas aquelas igrejas, o Forte de São Marcelo, o Farol da Barra, as embarcações passando embaixo”.

O secretário da Segurança Pública, Maurício Barbosa, destacou que os moradores da Ilha e do Baixo Sul também vão estar mais seguros, com a ponte. Um exemplo é, caso haja casos de assaltos a caixas eletrônicos na região, será mais fácil enviar o Bope, que não vai precisar aguardar o ferryboat para atravessar. “A segurança vem junto. Já temos discussões que vem sendo feitas com diversos municípios, de Vera Cruz, de Itaparica, todos aqueles que são impactados diretamente. Vamos ter que ampliar nosso reforços na segurança para dar essa contribuição para o vetor econômico do nosso estado”.

Pamela Simplício

Link

Redação
Leia no Portal RBN como mais notícias do Brasil e do mundo sobre: ​​Entretenimento, Esportes, Vida, Jogos, Cultura e muito mais! https://portalrbn.com.br

Tite esboça seleção com quatro novidades para duelo contra Venezu

Artigo anterior

Consumidor desconhece informações de rótulos de produtos alimentícios

Próximo artigo

VOCÊ PODE GOSTAR

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais em BA