0

Foto: SDR

A população de Paulo Afonso terá a oportunidade de conferir e adquirir uma diversidade de produtos na Feira Territorial da Economia Solidária e da Agricultura Familiar do Território de Itaparica, nesta quinta-feira (19), das 8h às 21:30h, no Pátio do Centro de Cultura Lindinalva Cabral, no centro do município de Paulo Afonso.

O público vai poder conhecer e comprar, direto das mãos de quem produz. Serão comercializadas peças de artesanato de couro de tilápia e em crochê, sabão artesanal, entre outras, além de uma variedade de frutas da Caatinga, hortaliças, verduras e legumes, tudo fresquinho, produzido pelo coletivo de 15 organizações socioprodutivas do Projeto Artessol de Itaparica (Articulação Territorial de Socioeconômica Solidária do Território de Itaparica).

A iniciativa é da Assessoria e Gestão em Estudos da Natureza, Desenvolvimento Humano e Agroecologia (Agendha), com o apoio do Governo do Estado, Ministério da Cidadania, Sistema Sicoob e Prefeitura de Paulo Afonso.

À noite, a programação inclui atrações culturais regionais, como apresentações musicais e de literatura de cordel. O evento segue todas as recomendações para este período de pandemia, com distanciamento social e utilização de máscaras e álcool em gel, para a segurança de expositores/produtores e o público visitante.

“Neste período de crise econômica, estamos promovendo essa feira mais ampla, em um espaço bem central de Paulo Afonso, para que possa gerar renda e também divulgar os produtos das famílias agricultoras, das artesãs, das associações de mulheres, que são altamente produtivas. É uma forma de contribuir com a economia solidária das famílias, mas também de divulgar a campanha permanente da Agendha: Compre direto de quem produz”, ressalta Edvalda Aroucha, técnica e uma das fundadoras da Agendha.

Inclusão socioprodutiva

As organizações produtivas que participam da feira contam com o apoio do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR) e da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre). A SDR, via Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), executa ações como as de inclusão socioprodutiva e fomento à produção, entre outras, e a assistência técnica e extensão rural (Ater) está sendo prestada por meio de chamadas públicas da Superintendência Baiana de Assistência Técnica e Extensão Rural (Bahiater).

Valda, como é conhecida, explica que essa economia criativa se faz necessária nestes novos tempos, buscando formar consumidores e fornecedores ainda mais conscientes, com a venda de produtos limpos, com valores agregados da agricultura familiar, com a consciência ecológica, socioprodutiva. Ela acrescenta que é muito importante o que a SDR e a Setre fazem, com as equipes de Ater, proporcionando um trabalho como o que será apresentado nesta Feira Territorial.

Fonte: Ascom/SDR

Luana Marinho

Link

Redação
Leia no Portal RBN como mais notícias do Brasil e do mundo sobre: ​​Entretenimento, Esportes, Vida, Jogos, Cultura e muito mais! https://portalrbn.com.br

Senado aprova auxílio de R$ 4 bilhões a empresas de transporte público

Artigo anterior

Mais de R$ 70 milhões serão investidos na construção de policlínica e do Hospital Regional em Santa Maria da Vitória

Próximo artigo

VOCÊ PODE GOSTAR

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais em BA