Conecte-se conosco

Esportes

Paraguai goleia novamente pelo Mundial de Futebol de Areia Raiz

Publicado

em

Dois jogos, duas vitórias por goleada. O Paraguai é a sensação da primeira fase da edição inaugural do Mundial de Futebol de Areia Raiz, disputada na Arena Gladiadores da Bola, no Parque Olímpico do Rio de Janeiro. Na segunda partida desta quarta-feira (9), os paraguaios atropelaram Angola por 8 a 3, em duelo pela segunda rodada da competição, transmitido ao vivo pela TV Brasil.

A vantagem começou a ser construída no primeiro minuto, em chute de longe do fixo Diego Fernández. No minuto seguinte, o pivô Nestor Acosta dominou de costas, fez o giro e bateu rasteiro para fazer o segundo. Aos sete minutos, o ala Edgar Barreto acertou o ângulo em cobrança de falta, ampliando para o Paraguai. A cinco minutos do intervalo, o atacante William Soares descontou para os africanos, mas, no lance seguinte, o pivô Victor Gómez fez o quarto.

O domínio paraguaio se manteve no segundo tempo. Logo aos dois minutos, Acosta marcou o quinto de voleio. Aos seis, o pivô fez o terceiro dele na partida e o sexto do time alvirrubro. William Soares e Ramos, em dois ataques consecutivos, tentaram recolocar Angola no jogo, mas o Paraguai não deixou. Aos 14 minutos, Fernández assinalou o sétimo. Na sequência, o ala Marcelo Fernández, aproveitando rebote do goleiro Kady, fechou o marcador.

Conforme o regulamento do Mundial, as vitórias por três ou mais gols de diferença valem quatro pontos. Se o triunfo for por menos de três gols, a equipe ganhadora leva três pontos. O Paraguai, que havia goleado a Bolívia na terça-feira (10) por 6 a 1, acumula oito pontos no grupo A, enquanto os angolanos somam quatro pontos pelo grupo B. Na rodada anterior, os africanos atropelaram a Colômbia por 9 a 3.

Bolívia se recupera

No jogo que abriu a segunda rodada, também exibido ao vivo pela TV Brasil, Bolívia e Colômbia empataram por 3 a 3, com os bolivianos vencendo na penalidade alternada. O atacante Yair Diaz, de pênalti, pôs os colombianos à frente aos seis minutos, mas os também atacantes Sergio Jordan, aos 11, e Paulo Peña, aos 16, viraram ainda no primeiro tempo. O placar poderia ter sido alterado mais, não fossem três pênaltis perdidos: dois pela Colômbia e um pela Bolívia.

Na etapa final, os bolivianos chegaram a ampliar aos 11 minutos, em um chute de primeira do meia José Crespo, mas o gol foi anulado por causa de um pé alto. No lance seguinte, Diaz aproveitou um rebote e rolou para o defensor Alberto Orozco, livre, empatar para os colombianos. A cinco minutos do apito final, o atacante Rodrigo Calancha, quase escorregando, recolocou a Bolívia na frente, mas, dois minutos depois, o volante Aldair Lopez igualou novamente.

Com a igualdade, o jogo foi decidido em cobranças alternadas de pênaltis. O goleiro boliviano Gutierrez brilhou, defendendo a cobrança de Diaz e convertendo a própria batida. A Bolívia somou os primeiros pontos no grupo A. Os colombianos seguem zerados no grupo B, com duas derrotas.

Mais Mundial

Três partidas completam a rodada desta quarta-feira. Às 19h, o Chile busca a segunda vitória no Mundial contra a França, que procura a reabilitação. Na sequência, às 20h, o México tenta se recuperar da goleada sofrida para os chilenos na terça-feira (9) no duelo com o Uruguai, que acumula um triunfo na competição. Por fim, às 21h, a seleção brasileira enfrenta a Tunísia, para encaminhar a classificação às quartas de final. Os jogos das 20h e 21h serão transmitidos ao vivo pela TV Brasil.

O grupo A reúne México, Tunísia, Colômbia, Paraguai e França, enquanto o B tem Brasil, Chile, Uruguai, Bolívia e Angola. Na primeira fase, as equipes de uma chave encaram as da outra, em três rodadas, até quinta-feira (10). Os quatro melhores de cada grupo vão às quartas de final, marcadas para na sexta-feira (11). No sábado (12) ocorrem as semifinais. A disputa do terceiro lugar como a grande final serão no domingo.

O futebol de areia raiz tem diferenças para o beach soccer, cujo Mundial é chancelado pela Federação Internacional de Futebol (Fifa). São seis jogadores por time (em vez de cinco) e dois tempos de 20 minutos (e não três de 12). O piso da competição no Parque Olímpico é de areia compactada (batida), sem ondulações.



Lincoln Chaves – Repórter da TV Brasil e da Rádio Nacional

Link

Leia no Portal RBN como mais notícias do Brasil e do mundo sobre: ​​Entretenimento, Esportes, Vida, Jogos, Cultura e muito mais! https://portalrbn.com.br

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Propaganda PODCAST RBN

TENDÊNCIA