0

Com apoio da Organização Social Amigos da Arte, festival é gratuito e acontece de 1º a 20 de dezembro na plataforma Cultura em Casa

O Memorial da América Latina, a Secretaria Estadual de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo e a Secretaria de Relações Internacionais lançam a Mostra Latino-Americana de Curtas, que conta também com o apoio e realização da Organização Social Amigos da Arte.

A proposta é exibir curtas metragens dos países latino-americanos para promover a divulgação da produção cinematográfica contemporânea da região. Os filmes serão exibidos pela plataforma www.culturaemcasa.com.br, de 1º a 20 de dezembro.

Cada noite da Mostra será dedicada a um país latino-americano, com a exibição de até no máximo cinco títulos por país. Já estão confirmadas as participações de curtas do Paraguai, Nicarágua, República Dominicana, Argentina, Equador, Uruguai, México, Cuba e Brasil.

A seleção dos curtas latinos contou com a participação dos consulados do Uruguai, Argentina, Cuba,  Equador, México, Nicarágua, Paraguai e República Dominicana.

Os filmes brasileiros que integram a Mostra são seleções de produções acadêmicas de alunos das universidades Unesp, UFMG, UFF, ESPM RJ, UnB, USP, Senac, Ufscar, UFRB (Universidade Federal do Recôncavo Baiano) e Unicamp. Eles serão exibidos nos finais de semana ou em dias alternados com os demais países participantes.

Na abertura e no dia 8 de dezembro, serão exibidos filmes do Festival Internacional de Curtas de São Paulo Kinoforum. Veja aqui a programação.

Entre as produções a serem exibidas, estão os curtas do diretor paraguaio Marcelo Martinessi que ganhou diversos prêmios entre eles Dois Ursos de Prata no Festival de Cinema de Berlim e cinco indicações ao Platinum Awards. Entre seus principais trabalhos estão os curtas: Karai Norte e La voz perdida, que foi premiado no Festival de Veneza.

A Mostra prevê também um Ciclo de Palestras, sempre às 14h, com temas voltados para a produção audiovisual e a cultura de cada país,  sob os cuidados do Centro Brasileiro de Estudos da América Latina (CBEAL), responsável pela organização do evento.

O festival, disponível pela plataforma virtual, surge como mais uma opção de lazer para a população. Embora muitos espaços já estejam funcionando, os protocolos de emergência sanitária estão mantidos e reduzem o acesso presencial do público aos espaços.

Plataforma Cultura em Casa

Criada pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo e gerida pela Organização Social Amigos da Arte, no início da pandemia, a plataforma #CulturaEmCasa  já teve mais de 1,2 mil conteúdos, entre espetáculos, palestras, aulas, podcasts, shows e concertos. O projeto ganhou visibilidade e tem sido acessado por pessoas em diversos estados e países.

A expectativa é que a #CulturaEmCasa permaneça em atividade mesmo depois da completa reabertura de todos os equipamentos culturais do Estado.

Ricardo Macario

Link

Redação
Leia no Portal RBN como mais notícias do Brasil e do mundo sobre: ​​Entretenimento, Esportes, Vida, Jogos, Cultura e muito mais! https://portalrbn.com.br

Especialistas de SP participam de plano da OMS para erradicar câncer de colo de útero

Artigo anterior

Estação Vila Prudente terá orientação para Vestibulinho das ETECs

Próximo artigo

VOCÊ PODE GOSTAR

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais em SP