0

Um levantamento realizado pela plataforma Consulta Remédios, o maior portal de medicamentos do Brasil, identificou que as buscas pelo Misoprostol, princípio ativo de um medicamento abortivo, apresentaram o crescimento de 91% de abril a julho, em comparação com os meses de janeiro a março. O medicamento, que não é comercializado pela plataforma, nem liberado para compra pelo consumidor final, possui venda restrita no país.

“As buscas apareceram na plataforma pois disponibilizamos em torno de 30 mil bulas para consulta. No caso do Misoprosol, o aumento das pesquisas foi na página de bula do princípio ativo e do medicamento relacionado, pois essas são as únicas informações disponíveis, já que é um medicamento de uso restrito hospitalar. Porém, a busca por informações sobre, indica um comportamento a ser investigado nesse momento de pandemia”, diz Francielle Mathias, farmacêutica responsável pela plataforma.

No total foram mais de 500 mil buscas no período de pandemia e o aumento deve ser visto com preocupação, segundo a especialista. “Por mais que seja um medicamento de venda restrita, o que preocupa é o fato de as pessoas estarem buscando se informar sobre um produto proibido, provavelmente para saber como age e como é possível adquirí-lo ”, diz Francielle. No Brasil, o aborto só é permitido em casos específicos, e recentemente, o caso da menina de 10 anos no Espírito Santo que teve o aborto autorizado pela justiça trouxe à tona o debate sobre a prática. Para se ter ideia, somente nos primeiros 15 dias de agosto, o número de buscas pelo Misoprostol foi de 73.521.

A pílula do dia seguinte também apresentou aumento considerável. A busca pelo medicamento aumentou 104% no mesmo período. Foram 35% a mais apenas no mês de julho, se comparado com junho deste ano. Na mesma crescente, a famosa pílula azul, o Viagra, registrou uma busca maior na plataforma de consultas sobre medicamentos de 74%.

Já na prevenção à gravidez, a busca por pílulas anticoncepcionais também teve 116% de aumento na plataforma Consulta Remédios.

“Isso nos mostra que é um período que as pessoas estão mais em casa e provavelmente tendo mais relações sexuais. A preocupação é com as consequências que esses medicamentos podem ter à saúde – até mesmo os anticoncepcionais – quando tomados sem o acompanhamento de um profissional da saúde”, alerta Francielle.

Sobre o Consulta Remédios

O Consulta Remédios é o maior comparador de preços de itens de farmácia do Brasil e o sexto maior do mundo. Com cerca de 20 milhões de usuários por mês, a plataforma nasceu em Curitiba e hoje registra um número aproximado de 108 farmácias cadastradas, facilitando a busca por preços de medicamentos e produtos e informações relacionadas à saúde. A plataforma possui forte atuação nas praças de Curitiba, São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte.

A plataforma ainda pode ser indicada pelo profissional para que seu paciente tenha acesso ao preço e saiba onde comprar um medicamento prescrito. Uma simples busca no Consulta Remédios revela que ao utilizar a plataforma é possível economizar mais de 90% na hora da compra. Hoje o CR atende todo o Brasil e em 2020 passou a disponibilizar ao seu público o serviço de compra diretamente na plataforma, sendo o primeiro portal a realizar esse serviço.

SERVIÇO:

www.consultaremedios.com.br

App para Android https://goo.gl/bchW8u

App para iOS: https://goo.gl/pJ1JRY

Redação
Leia no Portal RBN como mais notícias do Brasil e do mundo sobre: ​​Entretenimento, Esportes, Vida, Jogos, Cultura e muito mais! https://portalrbn.com.br

Juventude e Cuiabá empatam no Alfredo Jaconi

Artigo anterior

Pandemia acelerou transformação digital no setor de entretenimento

Próximo artigo

VOCÊ PODE GOSTAR

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais em Saúde