0

Bibliotecas Comunitárias localizadas em território baiano têm até o dia 27 de outubro para participar do Prêmio Fundação Pedro Calmon, do Programa Aldir Blanc Bahia (PABB), da Secretaria de Cultura da Bahia. Entre os critérios, as propostas precisam comprovar contribuições para o fomento da prática leitora, bem como a democratização do acesso gratuito aos livros, gibis e outros suportes de leitura.

Sob a coordenação da Fundação Pedro Calmon (FPC/SecultBA), a categoria Bibliotecas Comunitárias visa contemplar iniciativas culturais em atividade de fortalecimento, estímulo e incentivo à leitura. Serão contempladas 50 iniciativas, com envolvimento e participação da comunidade na gestão da iniciativa, no valor unitário de R$25 mil, totalizando R$ 1,25 milhão.

Solange Sousa é a responsável pela Biblioteca Comunitária Clementina de Jesus, localizada no bairro do Uruguai em Salvador. Solange pretende se inscrever no Prêmio com o projeto Famílias Leitoras, que tem o objetivo de desenvolver um trabalho de mediação e incentivo à leitura com famílias do bairro, tendo como base a literatura afro brasileira e indígena. “As famílias terão um suporte com as mediadoras de leitura, valorizando nossa riqueza através das literaturas e destacando a diversidade que existe em nosso território”, afirma Solange.

“As bibliotecas comunitárias ocupam um lugar de extrema importância na sociedade, já que que são iniciativas totalmente voluntárias e dedicadas à comunidade onde se inserem”. Afirma o diretor da Biblioteca Central do Estado da Bahia, unidade da FPC, Marcos Viana. Segundo ele, estes espaços realizam um importante trabalho que vai desde a democratização do acesso ao livro e a leitura, passando por atividades de cunho cultural, educativo e lúdico.

De acordo com Marcos, este prêmio chega em um momento importante já que algumas das bibliotecas comunitárias do estado acumularam dívidas e outras precisam de pequenas e médias reformas em suas estruturas físicas. “Além da necessidade oriunda de demandas para aquisição de mobiliário, equipamentos eletrônicos, acervos e material de consumo, este prêmio será muito oportuno, pois proporciona um alívio aos gestores(as) desses espaços quanto a continuidade de suas prestações de serviços”.

Quem pode se inscrever – Em atendimento aos critérios dispostos pelo Decreto estadual Nº 20.005, de 21 de setembro de 2020, podem participar das chamadas públicas abertas pelo Programa Aldir Blanc Bahia pessoas físicas ou jurídicas com atuação cultural, e estabelecidas ou domiciliadas na Bahia há pelo menos 24 meses. Grupos e coletivos culturais que não se constituam como pessoa jurídica de direito privado deverão comprovar sua atuação no estado há pelo menos 24 meses.

Programa Aldir Blanc Bahia – Criado para a efetivação das ações emergenciais de apoio ao setor cultural, o Programa Aldir Blanc Bahia (PABB) visa cumprir os incisos I e III da Lei Aldir Blanc (Lei Federal nº 14.017, de 29 de junho de 2020) e suas regulamentações federal e estadual. As ações são, a transferência da renda emergencial para os trabalhadores e trabalhadoras da cultura, e a realização de chamadas públicas e concessão de prêmios. O PABB tem execução pelo Governo do Estado, através da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia, geridas por meio da Superintendência de Desenvolvimento Territorial da Cultura e do Centro de Culturas Populares e Identitárias; e as suas unidades vinculadas: Fundação Cultural do Estado da Bahia, Fundação Pedro Calmon, Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural.

Fonte: Ascom/Fundação Pedro Calmon (FPC)

Milena Leal

Link

Redação
Leia no Portal RBN como mais notícias do Brasil e do mundo sobre: ​​Entretenimento, Esportes, Vida, Jogos, Cultura e muito mais! https://portalrbn.com.br

Secretaria da Educação promove diálogo on-line com professores dos Centros Juvenis sobre suas contribuições no ensino remoto

Artigo anterior

BC aprova 762 instituições para ofertar o Pix a partir de novembro

Próximo artigo

VOCÊ PODE GOSTAR

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais em BA