0
Aos poucos, o setor hoteleiro de Salvador vai retomando o ritmo da normalidade, sobretudo com a reabertura de atividades, de atrativos turísticos da cidade e estímulos do poder público municipal. Exemplo disso é que um maiores hotéis de Salvador, o Fasano, localizado na Rua Chile, no Centro Histórico, reabre as portas nesta quinta-feira (8). Para garantir a segurança de trabalhadores e visitantes, o segmento investe em protocolos sanitários que são seguidos à risca.

No caso do Fasano, a ocupação será inicialmente reduzida, com intervalo de 24 horas entre as reservas. Áreas internas, como o Spa e o Fitness Center, vão operar com capacidade reduzida e mediante agendamento. O restaurante estará aberto diariamente no momento do café da manhã e, de quarta a domingo, para o jantar, sempre respeitando as medidas de segurança e higiene exigidas pela Prefeitura.
“De forma gradual, os hotéis estão cumprindo rigorosamente a implantação dos protocolos de segurança. A expectativa agora é que o público perceba que todos os cuidados estão sendo tomados e recupere a confiança nos estabelecimentos, o que deve ocorrer de forma mais evidente neste período entre outubro e dezembro”, destaca Luciano Lopes, presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Estado da Bahia (ABIH-BA).
Vale lembrar que em nenhum momento da pandemia do novo coronavírus a Prefeitura determinou o fechamento de hotéis. Entretanto, alguns, como o Fasano, optaram por suspender as atividades temporariamente durante o momento mais difícil da crise sanitária. Mas a maioria, como o America Towers Hotel, no Caminho das Árvores, preferiu manter as portas abertas, mesmo enfrentando grandes dificuldades.
“Não fechamos um dia sequer. Adotamos todos os protocolos de forma rigorosa, o que gera um gasto expressivo. No período mais tenso da pandemia, a ocupação foi bem reduzida e ainda estamos retornando à normalidade. Nas últimas semanas, alcançamos uma taxa entre 40% e 50% de leitos ocupados, e a expectativa é que, com a retomada da economia, as coisas comecem a se ajeitar”, conta Cláudia Mota, gerente comercial do America Towers Hotel.

Visitantes locais – “A pandemia afetou o número de turistas em todas as cidades do mundo. Em 2019, tivemos 6,5 milhões de turistas visitando Salvador. Esse ano, foram até agora 2,8 milhões. Nesse momento da reabertura, estamos apostando que as viagens tendem a ser mais locais, domésticas. É importante estimularmos esse visitante que está mais perto, mostrando que a cidade está cumprindo rigorosamente os protocolos, inclusive os hotéis”, diz o titular da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Secult), Pablo Barrozo.

Para o secretário, já se nota a presença de turistas na cidade. “Se você andar pelas ruas do Centro Histórico, por algumas praias, você já vê visualmente o fluxo de turistas aumentando. A nossa perspectiva é que até dezembro haja 55% dos voos e do fluxo do aeroporto em relação ao que era normalmente. Isso vai se refletir na ocupação dos hotéis”, frisa Barrozo, lembrando que alguns museus geridos pela Prefeitura, a exemplo da Casa do Rio Vermelho – Jorge Amado e Zélia Gattai, já estão abertos com protocolos de segurança.
Apoio – APrefeitura alia ações para garantir a segurança dos soteropolitanos e visitantes à preocupação em resgatar a economia, inclusive no setor turístico, que está sendo estimulado de diversas formas. Na área da hotelaria, uma nova legislação permite o desconto de 40% do IPTU de 2021 de empreendimentos cadastrados no programa Proturismo sem a necessidade de contrapartidas em 2020.
Outra iniciativa da Prefeitura foi a criação do Centro de Recuperação do Turismo (CRT), localizado no Hub Salvador, no Comércio. O CRT funciona como um integrador de serviços e de consultorias para empresas de turismo, disponibilizando serviços públicos, 50 tipos diferentes de capacitações virtuais em parceria com o Sebrae e Senac, e consultorias financeiras com bancos públicos e privados.

Além disso, a Secult tem investido em campanhas de promoção turística para divulgar a cidade até na pandemia, reforçando como Salvador se tornou uma cidade segura porque respeita os protocolos sanitários. A mais recente, lançada no final de setembro, tem o tema “Vem meu amor”. O vídeo da campanha, divulgada nas redes sociais e canais oficiais, mostra os protocolos de saúde e medidas de segurança adotados na cidade pelos segmentos do turismo.

A Secult realizou ainda, em agosto, uma Pesquisa de Sondagem Turística no Brasil. O relatório aponta que Salvador é o principal destino nacional após a pandemia. O estudo traz os impactos, novos comportamentos, hábitos, exigências de segurança, além da intenção de viagem dos turistas em momento posterior à crise causada pela Covid-19. Salvador figura como um dos principais destinos desejados pelos turistas brasileiros.
Foto: Jefferson Peixoto/Secom
 
centralrbn

Rio de Janeiro define protocolo de volta às aulas

Artigo anterior

Bruno Soares faz história e vai à final de duplas em Roland Garros

Próximo artigo

VOCÊ PODE GOSTAR

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais em BA