conecte-se conosco

Saúde

Governo do Rio estuda antecipar feriados de abril para 26 a 4 de março

Redação

Publicado

em

O Governo do Estado do Rio de Janeiro estuda antecipar os feriados de abril para março, com o objetivo de reduzir a circulação de pessoas e prevenir o aumento de casos, internações e óbitos por covid-19. A proposta prevê criar um feriado prolongado entre 26 de março e 4 de abril. Além dos feriados de Tiradentes (21 de abril) e da Semana Santa, seria antecipado também o feriado estadual do Dia de São Jorge, comemorado em 23 de abril.

A ideia foi discutida ontem (20) pelo governador em exercício, Claudio Castro, com representantes de empresários de diversos setores, como o comércio, a indústria e o turismo. Também participaram do encontro secretários estaduais da Casa Civil e Governo, os deputados federais Dr. Luizinho e Hugo Leal e os deputados estaduais Marcio Pacheco (líder do Governo), Rodrigo Amorim e Léo Vieira.

Representaram os empresários na reunião o presidente da Fecomércio, Antonio Florencio de Queiroz Junior; a presidente da Associação Comercial do Rio de Janeiro, Ângela Costa; o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis, Paulo Michel; o presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes, Pedro Hermeto; o presidente da Associação dos Supermercados do Rio, Pedro Paulo; e o presidente do MetrôRio, Guilherme Ramalho. Estiveram presentes ainda representantes da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), da Supervia, da Fetranspor, do Sindicato dos Bares e Restaurantes do Rio, da Associação de Empresas de Eventos, da Apresenta Rio e da Multiplan.

Na manhã deste domingo, o assunto será tratado entre o governador e os prefeitos do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, e de Niterói, Axel Grael, em uma reunião no Palácio das Laranjeiras.

Colapso do sistema de saúde

A taxa de ocupação das unidades de terapia intensiva (UTIs) para pacientes com covid-19 no Sistema Único de Saúde tem crescido de forma consistente no estado do Rio de Janeiro. No último boletim do Observatório Covid-19 da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), de 16 de março, a taxa estava em 79% e, segundo a atualização de ontem do painel estadual de monitoramento da pandemia, esse percentual já chegou a 85,5%. Na capital, a situação é ainda pior, com 93% dos leitos de UTI ocupados.  

Qualquer percentual acima de 80% é considerado na zona de alerta crítico pela Fiocruz. A fundação recomendou, na semana passada, medidas para reduzir a circulação de pessoas e promover o distanciamento social em todo o território nacional, com o objetivo de conter o que se considera o maior colapso sanitário e hospitalar da história do Brasil, já que 24 estados e o Distrito Federal haviam superado os 80% de ocupação de leitos na última quarta-feira.

Vacinas

A Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro prevê realizar amanhã a maior entrega de vacinas contra covid-19 aos municípios desde o início da imunização no estado. Serão distribuídas 759,1 mil doses da vacina CoronaVac (618,2 mil para a primeira dose e 130,9 mil para a segunda dose) e 10 mil doses da vacina Covishield, da Oxford/AstraZeneca.

Desde o início da vacinação, o estado do Rio de Janeiro já recebeu 2.716.120 de doses de vacinas, sendo 2.425.120 da CoronaVac e 391 mil da Covishield. Do total de imunizantes recebidos pelo estado do Rio de Janeiro, 1.869.210 haviam sido distribuídos às cidades fluminenses até quarta-feira.

Até as 9h de hoje (21), 850 mil pessoas receberam ao menos a primeira dose de uma das duas vacinas contra covid-19, segundo o Vacinômetro do governo estadual. A segunda dose já foi aplicada em 294 mil pessoas.

De acordo com o painel Monitora Covid-19, da Fundação Oswaldo Cruz, o número de pessoas vacinadas com a primeira dose corresponde a 6,29% da população fluminense, sendo 2,18% o percentual de pessoas que receberam também a segunda dose.

Vinícius Lisboa – Repórter da Agência Brasil

Link

Leia no Portal RBN como mais notícias do Brasil e do mundo sobre: ​​Entretenimento, Esportes, Vida, Jogos, Cultura e muito mais! https://portalrbn.com.br

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

SP abre vacinação dos profissionais de saúde a partir de 47 anos

Redação

Publicado

em

Por

Começa nesta segunda-feira (19) a vacinação do grupo prioritário formado por trabalhadores dos serviços da área de saúde com 47, 48 e 49 anos na capital paulista. O público-alvo é de cerca de 40 mil pessoas.

Trabalhadores dos serviços de saúde são todos aqueles que atuam em espaços e estabelecimentos de assistência e vigilância à saúde, sejam eles hospitais, clínicas, ambulatórios, laboratórios e outros locais. 

O grupo inclui os profissionais de saúde, com prioridade neste momento a médicos; enfermeiros/técnicos e auxiliares; nutricionistas; fisioterapeutas/ terapeutas ocupacionais; biólogos; biomédicos/técnicos de laboratório que façam coleta de RT-PCR SARS CoV2 e análise de amostra de covid-19; farmacêuticos/técnico de farmácia; odontólogos/ASB (auxiliar de saúde bucal) e TSB (técnico de saúde bucal; fonoaudiólogos; psicólogos; assistentes sociais; profissionais da educação física e médicos veterinários.

Toda a rede de vacinação da cidade – inclusive as 468 unidades básicas de Saúde (UBS) – está disponível aos públicos elegíveis da campanha, o que inclui pessoas de grupos prioritários anteriores que ainda não iniciaram ou completaram o esquema vacinal.

A Secretaria Municipal de Saúde alerta que, mesmo após a vacinação, as pessoas devem manter as regras de distanciamento social, o uso de máscaras e a lavagem constante das mãos. O uso de álcool em gel também segue indispensável.

A secretaria recomenda ainda que as pessoas busquem a vacina de maneira gradual, evitando aglomerações nos postos da capital e preenchendo o pré-cadastro no site Vacina Já, a fim de agilizar o tempo de atendimento para imunização.

Informações também podem ser obtidas acessando o link Vacina Sampa.

Ludmilla Souza – Repórter da Agência Brasil

Link

Continue lendo

Saúde

Brasil contabiliza 42.980 novos casos de covid-19

Redação

Publicado

em

Por

Em 24 horas, houve 42.980 novos casos de covid-19 no Brasil. O número consta da atualização do Ministério da Saúde (MS) deste domingo (18). No balanço, foram confirmados 13.943.071 diagnósticos positivos desde o primeiro, em fevereiro de 2020. 

O número de mortes em decorrência da pandemia do novo coronavírus chegou a 373.335. De ontem para hoje, foram confirmados 1.657 novos óbitos.

Ainda há 3.660 mortes em investigação por equipes de saúde. Isso porque há casos em que o diagnóstico sobre a causa só sai após o óbito do paciente. O número de pessoas recuperadas está em 12.391.599. Já o total de pacientes com casos ativos, em acompanhamento por equipes de saúde, ficou em 1.178.137.

Dados

Os dados em geral são menores aos domingos e segundas-feiras pela menor quantidade de trabalhadores para fazer os novos registros de casos e mortes. Já às terças-feiras eles tendem a ser maiores porque neste dia o balanço recebe o acúmulo das informações não processadas no fim de semana.

Estados

O ranking de estados com mais mortes pela covid-19 é liderado por São Paulo (88.350), Rio de Janeiro (41.310), Minas Gerais (30.309), Rio Grande do Sul (23.192) e Paraná (20.349). Já as unidades da Federação com menos óbitos são Acre (1.418), Roraima (1.445), Amapá (1.467), Tocantins (2.374) e Sergipe (3.955).

 

Boletim epidemiologico  Covid-19  18.04.2021

Boletim epidemiologico Covid-19 18.04.2021 – Ministério da Saúde

 

Luciano Nascimento – Repórter da Agência Brasil

Link

Continue lendo

Saúde

Fiscalização impede festa para 500 pessoas no Rio

Redação

Publicado

em

Por

A realização de uma festa com estrutura para receber 500 pessoas foi impedida de acontecer no Rio de Janeiro, informou hoje (18) a prefeitura. Uma multa foi aplicada ao estabelecimento por violação das medidas sanitárias impostas em decorrência da pandemia de covid-19.

O evento ocorreria na tarde de ontem (17) no Recreio dos Bandeirantes, zona oeste da cidade. Uma equipe de fiscalização da Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop) chegou ao local quando cerca de 50 pessoas já estavam presentes. Uma bilheteria estava estruturada para venda de ingressos. O equipamento de som para um show ao vivo também estava montado. Todo o material foi apreendido, incluindo comidas e bebidas, totalizando 3.774 itens. 

Na quinta-feira (15), foi publicado o Decreto 48.761 atualizando as medidas sanitárias em vigor na capital fluminense. Ele traz uma lista de serviços considerados essenciais. Continuam suspensas uma variedade de atividades, entre elas boates, danceterias, salões de dança e casas de espetáculo.

Além de impedir o evento para 500 pessoas, a Seop efetuou ontem 1.829 autuações, com 85 multas aplicadas a bares, restaurantes e ambulantes. A fiscalização também levou ao fechamento de 30 estabelecimentos.

Segundo dados oficiais, a ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para covid-19 é de 94% nos hospitais da rede pública situados na capital fluminense. Somente neste sábado foram confirmados mais 1.316 casos na cidade e 165 óbitos.

Léo Rodrigues – Repórter da Agência Brasil

Link

Continue lendo

TENDÊNCIA