0

Os estudantes do Colégio Estadual Antônio Batistas, localizado no município de Candiba, a 705 quilômetros de Salvador, estão participando da 17ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT), na programação promovida pelo Instituto Federal Baiano (IF Baiano) – Campus Guanambi, em parceria com a unidade escolar e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Iniciado no dia 17, o evento segue até 23 de outubro, em formato virtual, através do YouTube e do Google Meet. O encontro visa a desmistificação da Inteligência Artificial (IA) com o desenvolvimento de atividades de popularização das ciências e do conhecimento tecnológico, para despertar o gosto pelo conhecimento científico e tecnológico através de atividades científicas, técnicas e interativas.

A programação do evento, que nesta edição tem como tema “Inteligência Artificial: a nova fronteira da Ciência Brasileira”, inclui palestras e minicursos. Além disso, os estudantes estão participando da I Gincana Virtual do IF Baiano, na qual atuam como protagonistas na análise e no questionamento crítico sobre a inserção da inteligência artificial no cotidiano social. As provas da gincana são elaboradas por meio de vídeos, cards, Tik Toks e outras meios digitais. As produções são postadas nas páginas do Instagram das duas unidades de ensino (@ceab_amtoniobatista) e (@ifbaianoguanambi).

A coordenadora pedagógica do colégio, Geane Pimentel, falou da importância do encontro para o aprendizado dos estudantes. “A participação deles em um evento com esta dimensão eleva o potencial criativo, investigativo e pesquisador. São ações como esta que abrem espaço para o campo científico e tecnológico que nossos estudantes precisam estar inseridos e, assim, se reconhecerem como construtores de conhecimentos em todos os espaços, sem restrição ou exclusão. Uma educação que abre portas e alarga os horizontes”.

A estudante Lorena Caren Souza, 17, 3º ano, disse que está aproveitando ao máximo a programação. “O evento está me proporcionando muitas coisas boas e uma delas é a gincana. Quando entrei foi com o objetivo de ganhar a qualquer custo, mas, no decorrer da gincana, pude criar laços de amizade e de união, o que me fez ver que melhor que ganhar é trabalhar em equipe”. Já Bruna Souza, 17, 2º ano, afirmou que a gincana está ampliando seus conhecimentos. “A gincana é algo diferente, animador, que nos fez sair da zona de conforto, por nos proporcionar conhecer um novo tema. As trocas de conhecimento nos mostraram as diversas possibilidades de aprendizagem que a Inteligência Artificial pode possibilitar para nós, estudantes”.

Milena Leal

Link

Redação
Leia no Portal RBN como mais notícias do Brasil e do mundo sobre: ​​Entretenimento, Esportes, Vida, Jogos, Cultura e muito mais! https://portalrbn.com.br

Bolsonaro faz mudança em cargos do gabinete pessoal e Secretaria-Geral

Artigo anterior

Secretaria da Educação promove diálogo on-line com professores dos Centros Juvenis sobre suas contribuições no ensino remoto

Próximo artigo

VOCÊ PODE GOSTAR

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais em BA