0

Escola em Irapuã oferece disciplina eletiva focada na alimentação saudável e cuidados de higiene para alunos dos Anos Finais

O Dia Mundial da Alimentação é comemorado nesta sexta-feira (16). Desde 1981, a data simboliza a luta pelo combate à fome, à desnutrição e à pobreza, além de representar a busca por uma vida mais sustentável. O tema do Dia Mundial da Alimentação deste ano é “Crescer, nutrir, sustentar. Juntos”.

Com vistas ao aprimoramento nesse tema, a Secretaria da Educação do Estado lançou em 24 de agosto o Programa Educação Alimentar – Integrando Ciência, Escola e Saúde. A ação acontece em parceria com o curso de Nutrição da Faculdade de Saúde Pública e apoio da Pró-Reitoria de Graduação da Universidade de São Paulo (USP), Centro Universitário São Camilo, Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo (Socesp) e Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia de Fluidos Complexos (INCT-FCx).

Esse é o primeiro curso de capacitação 100% online, com duração de 40 horas e certificação validada para evolução funcional, sobre o tema alimentação e saúde desenvolvido exclusivamente para o público de educadores das escolas estaduais do estado de São Paulo. São mais de 5 mil inscritos, distribuídos em 91 Diretorias de Ensino.

Propostas pedagógicas

O objetivo do curso é oferecer formação aos educadores de todas as áreas de conhecimento sobre alimentação saudável, para auxiliar na construção de propostas pedagógicas sobre este tema na escola. O curso pretende estimular a aquisição de comportamentos alimentares saudáveis e diminuição dos fatores de risco para obesidade e suas complicações entre todos os atores que compõem o ambiente escolar.

A capacitação segue até o dia 23 de novembro. Para mais informações sobre o Programa Educação Alimentar – Integrando Ciência, Escola e Saúde – 1ª Edição/2020, envie um e-mail para peduca@fsp.usp.br.

Eletiva

Na Escola Estadual Desolina Betti Gregorin, em Irapuã, a matéria “Sabores e Saberes” trabalha o tema da alimentação saudável por meio de receitas práticas e com baixo custo com alunos dos Anos Finais (6º ao 9º ano) do Ensino Fundamental.

A professora de Língua Portuguesa e Inglesa Ariadina Marisa Casemiro foi a responsável pelo conteúdo. Uma das receitas feitas pela professora foi um “brigadeiro fake”, cujo ingrediente principal é chuchu. “A ideia foi estimular os alunos dos Anos Finais a consumir mais legumes”, disse.

Nas aulas remotas, por meio do blog da escola e do grupo de estudo do WhatsApp, a professora enviou atividades e vídeos incentivando a participação e a continuação da disciplina. No encerramento do primeiro semestre, foi feita uma premiação aos alunos para incentivá-los.

“Segui todas as orientações de segurança e distanciamento e os recebi na escola em horário marcado e os presenteei com uma touca de culinária e uma caixinha de gelatina, para que todos pudessem realizar a atividade de fazer uma receita e compartilhá-la com o grupo da sala. Recebi fotos que me emocionaram muito”, declarou Ariadina.

Gustavo Aleixo

Link

Redação
Leia no Portal RBN como mais notícias do Brasil e do mundo sobre: ​​Entretenimento, Esportes, Vida, Jogos, Cultura e muito mais! https://portalrbn.com.br

Território paulista registra 37,8 mil óbitos e 1,05 milhão casos de coronavírus

Artigo anterior

Estado faz diagnóstico inédito dos estudos desenvolvidos nos institutos de pesquisa

Próximo artigo

VOCÊ PODE GOSTAR

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais em SP