Conecte-se conosco

BA

Covid-19: puérperas não devem receber vacinas diferentes

Publicado

em

Logo

Gestantes Participam do Programa de Melhoria da Saúde Materna e Neonatal.
Foto: Elói Corrêa/GOVBA

As mulheres que já passaram mais de 45 dias do parto devem se vacinar com a segunda dose do mesmo imunizante que tomaram ainda enquanto gestantes. Esta é a posição do Plano Nacional de Imunizações e é a recomendação da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia, enquanto não há estudos conclusivos acerca da eficácia e possíveis consequências da intercambialidade entre vacinas de laboratórios e tecnologias diferentes. Se a primeira dose tiver sido feita com a vacina da AstraZeneca, as mulheres devem aguardar o prazo pós parto de 45 dias para completar o esquema vacinal.

A imunização com vacinas da Oxford/AstraZeneca e Janssen-Cilag, de composição com vetor viral, para  vacinação das gestantes e puérperas a partir de 18 anos continua suspensa. Para este público, a vacinação deverá ser realizada com as vacinas dos fabricantes Sinovac/Butantan e Pfizer/Wyeth.

A vacinação poderá ser realizada em qualquer trimestre da gestação e deve ser avaliada individualmente por cada paciente junto ao seu médico, para avaliação da relação risco-benefício. “As gestantes e puérperas tem sob risco aumentado para  complicações obstétricas decorrentes da Covid-19, tais como parto prematuro e óbito fetal”, explica Tereza Paim, médica neonatologista e subsecretária da Saúde do estado da Bahia.

Fonte: Ascom/ Sesab

Pamela Simplício

Link

Leia no Portal RBN como mais notícias do Brasil e do mundo sobre: ​​Entretenimento, Esportes, Vida, Jogos, Cultura e muito mais! https://portalrbn.com.br

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Propaganda PODCAST RBN

TENDÊNCIA