0

Entre as 25 convocadas pela técnica Pia Sundhage para o She Believes, torneio amistoso nos Estados Unidos e preparatório para a Olimpíada de Tóquio (Japão), dois nomes chamam atenção: Ivana Fuso e Giovana Queiroz. A primeira, meio-campista de 19 anos, nasceu em Salvador, mas atuou nas seleções de base da Alemanha, onde foi criada. A segunda, atacante de 18 anos, é de São Paulo, possui ainda nacionalidade espanhola e norte-americana e defendeu os três países na base, estreando na equipe principal do Brasil no fim do ano passado.

O fato de elas integrarem o atual planejamento da seleção brasileira feminina, porém, ainda não significa que ambas tenham decidido defender o país natal em competições oficiais. Em postagens nas redes sociais, porém, as duas demonstram que estão satisfeitas. Em publicação no Instagram, Ivana celebrou a oportunidade de treinar com a craque Marta. “Sempre me imaginei jogando com ela, e hoje estou podendo realizar esse sonho”, registrou a meia do Manchester United (Inglaterra).

Em novembro, após vestir a camisa da seleção principal canarinho pela primeira vez, na goleada por 8 a 0 sobre o Equador, no Morumbi, em São Paulo, Giovana também celebrou em publicação no Instagram. “Sensação indescritível”, escreveu a jogadora do Barcelona (Espanha).

“Ainda não sabemos se Ivana e Giovana escolherão o Brasil. Esperamos que sim. São jogadoras de técnica e velocidade. Para ser honesta, isso não é importante [no momento]. O importante é que elas evoluam e contribuam. O que podemos fazer é o melhor para deixá-las confortáveis e possam competir”, disse Pia em entrevista coletiva por videoconferência na última quarta-feira (17).

Se Giovana já pôde ser observada pela técnica em outros momentos, Ivana vive a primeira experiência sob comando de Pia. A treinadora está empolgada com o que pôde ver da meio-campista e quer utilizá-la nos jogos do She Believes. A seleção brasileira estreia nesta quinta-feira (18), às 18h (horário de Brasília), contra a Argentina. No domingo (21), as rivais são as norte-americanas, anfitriãs e atuais campeãs mundiais, às 17h. A participação no torneio sediado no Exploria Stadium, em Orlando (EUA), termina no dia 24, diante do Canadá, às 18h.

“Pude vê-la [Ivana] em dois treinos e é muito boa. É uma verdadeira brasileira, de boa técnica, veloz, rápida. É um pouco diferente porque ela foi, digamos, educada no modo europeu e, especificamente, no modo alemão. Mas ela jogará conosco, veremos por quantos minutos e em quais jogos. Quero, sim, vê-la em ação com a seleção brasileira”, comentou a técnica.

Pia admite, inclusive, que mais jogadoras brasileiras e que tenham crescido no exterior, como Ivana e Giovana, podem ser observadas para integrarem, futuramente, a seleção nacional. Auxiliar da treinadora, a também sueca Lilie Person é uma das responsáveis pela análise.

“Agora estou concentrada nas atletas que estão aqui, mas é um próximo passo. Precisamos achar atletas que queiram contribuir com a seleção. A procura é contínua e as boas sempre chegarão aqui”, concluiu a técnica.



Lincoln Chaves – Repórter da TV Brasil e da Rádio Nacional

Link

Redação
Leia no Portal RBN como mais notícias do Brasil e do mundo sobre: ​​Entretenimento, Esportes, Vida, Jogos, Cultura e muito mais! https://portalrbn.com.br

ONU denuncia dez anos de crimes de guerra na Síria

Artigo anterior

IGP-M acumula taxa de inflação de 28,64% em 12 meses, diz FGV

Próximo artigo

VOCÊ PODE GOSTAR

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais em Esportes