0

A técnica Pia Sundhage tem dois problemas para escalar a seleção feminina que enfrenta o Canadá na próxima quarta-feira (24), às 18h (horário de Brasília), pela terceira e última rodada do She Believes, torneio amistoso realizado nos Estados Unidos e que serve de preparação para a Olimpíada de Tóquio (Japão). A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) informou, nesta terça-feira (23), que as zagueiras Kathellen e Antônia se contundiram no treino de segunda-feira (22) e não estarão à disposição da sueca.

A lesão de Kathellen é a mais grave. Submetida a um exame de imagem, a zagueira da Inter de Milão (Itália) teve confirmada uma lesão do ligamento cruzado anterior do joelho direito. A defensora se manifestou em uma publicação na rede social Instagram e recebeu incentivo de várias companheiras. Entre elas, a lateral Letícia Santos, que sofreu a mesma contusão em março do ano passado, durante o Torneio Internacional da França.

Antônia, por sua vez, reclamou de dores no músculo anterior da coxa direita. O exame de ressonância pelo qual a jogadora do Madrid CFF (Espanha) passou identificou um leve edema no local. A atleta foi poupada dos treinos, mas segue com a delegação em Orlando (EUA), assim como Kathellen.

Mudança

Na derrota de 2 a 0 para os Estados Unidos, no último domingo (21), Kathellen foi a principal novidade na escalação de Pia, atuando improvisada como lateral-direita. Em entrevista coletiva na segunda-feira, a também zagueira Rafaelle explicou que a ideia da técnica era testar a polivalência do elenco, fortalecer o setor defensivo e liberar o lado esquerdo da defesa (onde atua Tamires, lateral de característica ofensiva) para atacar mais vezes.

Sem Kathellen e Antônia, Pia tem três zagueiras à disposição para encarar as canadenses. Uma opção é repetir a dupla Rafaelle e Tainara, utilizada na estreia (goleada por 4 a 1 sobre a Argentina) e repetir a estratégia adotada contra os EUA, com Bruna Benites fazendo a lateral-direita. Outras possibilidades são improvisar a lateral-esquerda Jucinara (que substituiu Kathellen no jogo passado, no segundo tempo) ou a meia Camilinha (titular diante das argentinas no lado direito defensivo).

“É uma questão importante, temos de encontrar respostas. Temos algumas soluções que passam não só pela lateral, mas o time inteiro. No fim das contas, a equipe indo bem faz com que quem jogue na lateral também vá bem. Amanhã [quarta-feira], vocês verão, possivelmente, duas diferentes soluções. Faremos, também, algumas mudanças no intervalo”, disse Pia, em entrevista coletiva por videoconferência nesta terça-feira.

Reencontro

O duelo desta quarta será o terceiro entre Brasil e Canadá na “era Pia”. Em novembro de 2019, pelo Torneio Internacional da China, a seleção canarinho goleou por 4 a 0, com gols da volante Formiga e das atacantes Bia Zaneratto (dois) e Chú. Em 10 de março do ano passado, pelo Torneio Internacional da França, as equipes empataram em 2 a 2 (a meia Marta e a atacante Ludmilla balançaram as redes). Resultado com gosto amargo para as brasileiras, que chegaram a ter 2 a 0 de vantagem.

“Creio que nossa defesa está melhor do que há um ano e o jogo pelos lados também. Vamos ver se conseguimos criar tantas chances quanto como contra os EUA, mas, desta vez, precisamos marcar os gols. Estou satisfeita com o time, e também acho que há coisas a melhorar. A palavra-chave é compactação [dita em português], com todas conectadas, na mesma página”, avaliou a sueca.

“O Canadá é um bom time, tem similaridades com os EUA. Jogam na pressão alta, têm atletas rápidas, dedicam-se 100% nas situações. Para derrotá-las, temos de nos posicionar bem e tomar boas decisões. O meio-campo é o coração do time e as jogadoras do setor precisam estar envolvidas. Se tivermos um bom trabalho na transição da defesa para o ataque, vamos nos livrar da pressão. É início de ano, há jogadoras que ainda não fizeram muitas partidas em 2021, então creio que podemos melhorar daqui para frente”, completou a treinadora.

O jogo diante do Canadá opõe duas seleções empatadas no ranking da Federação Internacional de Futebol (Fifa). Brasileiras e canadenses dividem o oitavo lugar com 1.958 pontos. Os EUA, atuais campeões mundiais, lideram com 2.192 pontos, com Alemanha (2091) e França (2032) completando o pódio. Também participantes do She Believes, as argentinas estão na 31ª posição, com 1.659 pontos.



Lincoln Chaves – Repórter da TV Brasil e da Rádio Nacional

Link

Redação
Leia no Portal RBN como mais notícias do Brasil e do mundo sobre: ​​Entretenimento, Esportes, Vida, Jogos, Cultura e muito mais! https://portalrbn.com.br

Após decisão do STF, Anvisa pede ‘prazo justo’ de análise para vacinas

Artigo anterior

Fiscalização fecha 19 estabelecimentos comerciais que descumpriam decretos em Lauro de Freitas

Próximo artigo

VOCÊ PODE GOSTAR

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais em Esportes