0

Foto: Sefaz-BA

Lançado em abril do ano passado pelo governador Rui Costa, tendo como forte apelo o de auxiliar os baianos a evitar deslocamentos desnecessários em meio à pandemia, o aplicativo Preço da Hora Bahia chega ao início de 2021 com 381,8 mil usuários, dos quais 205,8 mil em Salvador. Os números atestam o apelo da ferramenta que pesquisa em segundos os preços mais baixos de todos os produtos à venda no mercado varejista da Bahia, em todos os 417 municípios, com base nas informações das notas fiscais eletrônicas.

Baixar o aplicativo e começar a utilizá-lo é simples: ele está disponível para Android e iOS ou no endereço precodahora.ba.gov.br. O app acaba de lançar a versão 1.2, com novas funcionalidades, a exemplo da possibilidade de denunciar contribuintes que se recusam a emitir a nota, entre outras irregularidades, e ainda o histórico de preços de combustíveis e a possibilidade de compartilhamento de preços interessantes nas mídias sociais do usuário.

Implantado pela Secretaria da Fazenda do Estado (Sefaz-Ba), o app ainda tem a maior parte dos usuários na capital e nos grandes centros do interior, e encara o desafio de alcançar um maior número de moradores de pequenos e médios municípios.

Depois da capital, os quinze municípios com maior número de usuários são Feira de Santana (29,6 mil), Lauro de Freitas (18,5 mil), Camaçari (14,7 mil), Vitória da Conquista (8,4 mil), Itabuna (7,3 mil), Santo Antônio de Jesus (6,8 mil), Alagoinhas (5,8 mil), Ilhéus (5,6 mil), Teixeira de Freitas (4,7 mil), Jequié (4 mil), Porto Seguro (3,9 mil), Simões Filho (3,9 mil), Cruz das Almas (3,8 mil), Barreiras (3,7 mil) e Candeias (3,3 mil).

Funcionalidades

 Além de permitir a pesquisa em um raio de até 30 quilômetros de onde se localiza o usuário, em qualquer município do estado, o app traz uma série de outras funcionalidades. O usuário pode ver na tela o dia e a hora de  realização da última venda da mercadoria, além de telefone e rota para chegar ao estabelecimento onde ela está  disponível.

Existem ainda canais específicos para pesquisas em farmácias e postos de gasolina, mapa com as três melhores ofertas na região pesquisada e a possibilidade de se preparar listas de compras com até 40 itens, obtendo os cinco melhores preços na cidade.

Facilidade de uso

“Quem conhece acaba adotando o aplicativo no dia-a-dia, em função da utilidade e da extrema facilidade de uso”, ressalta o secretário da Fazenda do Estado, Manoel Vitório. Ele lembra que muitas pessoas ficam sabendo do aplicativo a partir da indicação de amigos e conhecidos. “Basta experimentar para ver que se trata de uma ferramenta destinada a fazer parte do dia-a-dia”, observa.

Ele ressalta que a base de dados do aplicativo é alimentada pelas mais de 3,2 milhões de notas fiscais eletrônicas processadas diariamente pela Sefaz-Ba. Atualmente, a partir destas informações, é possível pesquisar os preços de cerca de 500 mil produtos à venda no varejo em toda a Bahia. “Quem ainda não usa o Preço da Hora está perdendo uma grande oportunidade de economizar”, enfatiza o diretor de Produção de Informações da Sefaz-Ba, Jadson Bitencourt.

Fonte: Ascom/ SefazBA

Pamela Simplício

Link

Redação
Leia no Portal RBN como mais notícias do Brasil e do mundo sobre: ​​Entretenimento, Esportes, Vida, Jogos, Cultura e muito mais! https://portalrbn.com.br

Maratonista aquático Victor Colonese recebe bronze do Pan de Lima

Artigo anterior

Coluna – O risco das previsões num campeonato tão irregular

Próximo artigo

VOCÊ PODE GOSTAR

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais em BA