Take a fresh look at your lifestyle.

Belle Trio apresenta sonoridade fusion em primeiro single, “Saturno”

0 878

O balanço do jazz fusion se mescla à virtuosismo das cordas de Wiliam Belle no single “Saturno”. A composição anuncia o primeiro disco autoral do guitarrista, que celebra suas quase duas décadas de carreira no álbum “Tríptico”. O lançamento acontece no início de 2019 e apresenta o Belle Trio, completo pelos músicos Zeca Vellozo (baixo) e Coquinho (bateria). “Saturno” já está disponível nos serviços de streaming.

Ouça “Saturno”: http://bit.ly/BelleTrioSaturno

Wiliam Belle é conhecido por acompanhar nos palcos nomes de destaque da música brasileira, como a MPB regionalista de Cátia de França e o heavy metal de Gus Monsanto. Participa também da banda do grupo de  blues autoral Oniblues Band. Pela primeira vez, Wiliam entrega seu trabalho solo autoral, explorando os limites do jazz fusion e se apropriando de influências como o rock, o funk, o R&B e o latin jazz.

“Saturno” surge no meio das sete faixas do disco. Composta como uma experimentação temporal, a música quebra padrões de ritmos e estilos, variando do início ao fim entre uma atmosfera ora dançante, ora climática.

“A música ganhou esse nome por ter uma variação de tempo constante. E Saturno é conhecido como ‘Senhor do Tempo’”, revela Wiliam Belle.

O guitarrista traz no primeiro disco a soma de uma trajetória que começou ainda na infância, graças aos discos de vinil do pai. Foi lá que descobriu grandes mestres da guitarra como Jimi Hendrix, Santana, Jimmy Page e George Harrison. A paixão por música e pelos efeitos da guitarra o aproximou também do hard rock e do heavy metal.

Em 1997, aprendeu a tocar violão por conta própria e desenvolveu seu talento em um curso de violão popular. Já no ano seguinte rumou para a guitarra, amiga companheira que nunca largou. Na busca constante por uma sonoridade sem limites, o músico ainda lista os guitarristas Stevie Ray Vaughan, Danny Gatton, Brian Setzer, Richie Kotzen e Scott Henderson, além do trabalho de grandes nomes como Hermeto Pascoal e Hélio Delmiro, como referências.

Desde o início da carreira, Wiliam Belle dividiu palco com grandes nomes, em vários gêneros e momentos. De gigs até gravações de DVD com rock, jazz, pop e MPB, essas apresentações trouxeram uma experiência que foi crucial para a formação da identidade musical do guitarrista. O músico já tocou ou gravou com Arthur Maia, Chico César, Jorge Amorim, Xangai, Milton Guedes, Russo Passapusso, Coral Jovem do Rio, Quarteto Athus,  Adelaide Chiozzo, Silvério Pontes, entre outros.

Agora, a gravação do disco “Tríptico” une Belle a antigos parceiros – os músicos Zeca Vellozo e Coquinho, também da Oniblues Band – no Estúdio Aldeia, sob comando de Gabriel Tauk. A mixagem e masterização são do Master Studio, de Marcelo Friseiro.

Ouça “Saturno”: http://bit.ly/BelleTrioSaturno

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.